sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Caso temerário

Querem-me o medo e coisas impossíveis. A ver se explano o medo de escrever e isso. Faço a cena dentro do fantástico, por assim dizer, não com o bicho-de-sete-cabeças que esse já se fala dele há tanto tempo que não é de todo impossível de existir, invento mas é um monstro de frases, um que se arrastasse com as letras a cair por ele abaixo, gritando socorro… 

 Tenho medo de escrever. Escrever é um bicho grande e feio e feroz e ruim, um papão de criancinhas indefesas e lindas.


Gina G

Sem comentários:

Enviar um comentário

De olhos fechados

No começo há a esperança. É ela que motiva o mais pequeno dos meus atos vitais. Sem ela, a minha existência desmorona-se, na passividad...